top of page

Como funciona o flash de uma câmera?



É muito comum usarmos flashes das câmeras para tirarmos fotos e ao pensarmos que somente com um clique na tela de um celular ou de um botão em uma câmera resulta em uma imagem bem iluminada parece algo bastante simples, porém há um processo bastante complexo por trás disso tudo.


Como ocorre um flash na prática


Um circuito RC (Resistor e Capacitor) é capaz de retratar como ocorre um flash na prática, para esse circuito é utilizado um resistor (elemento passivo e receptor de energia), um capacitor (elemento passivo armazenador de energia) e uma fonte CC (fonte de tensão contínua). O caráter de armazenar carga elétrica que um capacitor possui o transforma em um elemento de memória, em outras palavras, o capacitor consegue armazenar e depois fornecer parte de sua energia para elementos passivos em um circuito. 


Para um flash, a explicação básica que pode-se fornecer está no consentimento de que em um período CC estável, o capacitor funciona como um circuito aberto, isso pode ser entendido como no período em que não se utiliza o flash, a fonte de tensão (pilhas ou bateria) podem fornecer energia ao capacitor sem que haja uma variação de tensão, fazendo com que o capacitor armazene carga elétrica. Após o capacitor estar totalmente carregado, o flash poderá ser utilizado. O botão de uma câmera fotográfica ou o sinal fornecido para o celular funcionam como um indicador de sinal, esse indicador fará com que o circuito RC com fonte se transforme em um circuito RC sem fonte, assim o capacitor estará em um regime transitório onde fornecerá energia ao resistor em série. Para um capacitor, quanto maior a capacitância (propriedade física do material), maior será a carga armazenada, logo pode-se adotar que para um flash mais intenso a capacitância deverá ser maior para maior descarga de energia, entretanto deve-se entender completamente como funciona esta descarga para que o flash ocorra.


Ao entendimento de como um flash ocorre, deve-se aplicar a propriedade mais importante do capacitor: um capacitor não admite mudança abrupta de tensão, entretanto pode suportar mudanças abruptas de corrente. Assim quando o acionamento do flash é liberado, o capacitor fornece uma alta corrente no resistor em série, logo o segredo está em acoplar neste circuito uma lâmpada de baixa resistência, dessa forma a corrente elevada fará com que a lâmpada dissipa rapidamente a energia do sistema armazenado, fazendo com que surja o flash quase que instantaneamente. 


Curiosidades do flash


Com certeza você já viu alguém falar que é proibido tirar fotos com flashes em pinturas - seja ela sendo uma tela ou uma pintura rupestre - isso se dá por conta dos raios ultravioletas do flash. Quando esses raios são emitidos sobre as cores da pintura ocorre uma pequeno dano sobre a cor, tornando ela desbotada, assim prejudicando a nitidez ou uma mudança na tonalidade da cor. Além disso, mesmo o dano sendo pequeno, é prejudicial que isso ocorra várias vezes, o que explica por que porque é proibido tirar fotos com flashes e também porque tela de pinturas e pinturas rupestres não são expostas ao sol, dado que o sol também emite raios ultravioletas.


Gostou do conteúdo?

 

Gostou de aprender mais sobre curiosidades da Engenharia Elétrica? Aprendeu alguma coisa nova? Então nos siga nas redes sociais para sempre estar por dentro de novidades!! 

E caso tenha ficado interessado em descobrir como a 3E Unicamp pode te ajudar, entre em contato conosco AGORA mesmo de forma 100% gratuita e sem qualquer compromisso!



7 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page